Dicas de saúde

PARE DE FUMAR

Tabagismo em pacientes portadores de câncer de cabeça e pescoço
A associação entre o hábito de fumar e o desenvolvimento de câncer de cabeça e pescoço é muito bem estabelecida. A imensa maioria dos tumores malignos dessa região ocorre em pessoas que fumam. Por isso, é muito importante que a população seja orientada a evitar o tabagismo e, principalmente, procurar um médico em casos de feridas na boca ou garganta, rouquidão, dificuldade para engolir, dor, ou nódulos no pescoço. O fumante deve ter noção que ele é uma pessoa de alto risco para o desenvolvimento desses tumores e, por isso mesmo, deve estar sempre atento aos sintomas descritos.

As pessoas que fumam têm uma tendência a demorar para procurar o médico, não querem mostrar que estão doentes, já que em geral sofrem uma pressão da família para parar de fumar. Vivem ouvindo que “fumar é errado, dá câncer, etc”, e mesmo sabendo que é verdade, inicialmente tendem a esconder a doença. Pois essa é uma atitude muito errada, porque faz com que a procura ao atendimento médico seja atrasada, e desta forma os tumores são tratados mais tardiamente, o que diminui as chances de cura.

Se as pessoas já nem deveriam fumar devido aos malefícios que o cigarro traz, quando descobrem que são portadoras de câncer é que realmente deveriam parar. Elas devem entender que o cigarro estará “alimentando” o tumor, e que o ato de continuar fumando pode acabar por tornar o tratamento uma verdadeira batalha perdida.

Tabagistas costumam fumar mais quando estão passando por situações de estresse, angústia ou tristeza. O próprio fato da pessoa descobrir que têm câncer já causa uma angústia intensa, em especial nesses casos onde o indivíduo apresentou um comportamento de risco que poderia ter sido evitado. A pessoa sente-se culpada pela doença, e pode ficar deprimida. Com tudo isso, pode ter a tendência de fumar mais. Pois é justamente o oposto do que ela deve fazer. Ao invés de fumar mais para “aliviar a angústia”, ela deve entender que é o cigarro o causador dessa doença terrível, e por isso mesmo parar imediatamente.

O ato de parar de fumar é uma tarefa realmente difícil. Em primeiro lugar, o fumante aprecia o hábito, gosta de fumar, e parar de fumar significa uma mudança no comportamento em diversos aspectos do cotidiano. Além disso, existe dependência química e psicológica, o que ainda dificulta mais o processo.

Ainda assim, muitos conseguem vencer essa batalha. Aliás, o fumante que tem ou teve câncer deve ter muita consciência que precisa vencer duas batalhas para continuar vivendo: o tabagismo e o próprio tratamento do câncer. Os que conseguem gozam de mais saúde, alegria de vencer os desafios, e iniciam uma nova vida. E é isso justamente o que toda a equipe médica que acompanha o doente deseja: que sua vida seja melhor.

De maneira geral, os fumantes podem parar de fumar por conta própria, mas muitos precisam de ajuda profissional para conseguir. Há diversos profissionais dispostos a ajudar que deseja parar de fumar: além do próprio cirurgião, há psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais, etc. Há ainda diversas entidades dispostas a auxiliá-los nessa jornada. Seguem alguns sites relacionados, de grande interesse para os que desejam realmente parar de fumar.

Para saber mais, clique aqui.

Como parar de fumar? (ajuda)
Atenção!

Se você decidir deixar de fumar com uma estratégia gradual, não deve gastar mais do que duas semanas nesta tentativa, pois isto pode se tornar uma forma de adiar e não uma forma de parar de fumar. O mais importante é planejar uma data e determinar que seja seu primeiro dia como ex-fumante.

Acenda essa Idéia. Pare de fumar e comece a viver! Diversas matérias enfocam os danos à saúde causados pelo cigarro, retiradas dos principais órgãos dos Estados Unidos e do Brasil.

Informações, fotos e links sobre os males para a saúde e custos para a empresa causados pelo fumo podem ser encontradas no endereço seguinte. http://www.deixardefumar.com.br/

Fumo não, acabe com o vício e a escravidão. Fumar nunca mais. Cigarro, charuto, o que for, pare de fumar e ganhe vida nova.
Veja o trabalho realizado por um grupo de acadêmicos do curso de Informática da ULBRA de Cachoeira do Sul. Visando a sua saúde. Visando a sua vida. http://www.elbuenhabano.com/

Programas de Apoio
Saiba que 95% dos fumantes deixam de fumar sozinhos, sem participar de nenhum programa de apoio. Você também pode conseguir!
Que tal começar fazendo um teste para conhecer melhor seu padrão de fumar?

1- Quanto tempo após acordar você fuma o primeiro cigarro?
Dentro de 5 minutos = 3
Entre 6-30 minutos = 2
Entre 31-60 minutos = 1
Após 60 minutos = 0

2 – Você acha difícil não fumar em lugares proibidos?
Sim = 1
Não = 0

3 – Qual o cigarro do dia traz mais satisfação?
O primeiro da manhã = 1
Outros = 0

4 – Quantos cigarros você fuma por dia?
Menos de 10 = 0
De 11 a 20 = 1
De 21 a 30 = 2
Mais de 31 = 3

5 – Você fuma mais frequentemente pela manhã?
Sim = 1
Não = 0

6 – Você fuma mesmo doente, quando precisa ficar na cama a maior parte do tempo?
Sim = 1
Não = 0

Confira o seu grau de dependência do cigarro:
0 – 2 pontos = muito baixo
3 – 4 pontos = baixo
5 pontos = médio 6 – 7 pontos = elevado
8 – 10 pontos = muito elevado

Agora avalie seu resultado:
– Se você atingiu até 4 pontos, poderá ser mais fácil conseguir parar de fumar.
– Se conseguiu 5 pontos, procure se informar mais sobre os problemas relacionados ao tabagismo.
– Se somou entre 6-10 pontos, procure a ajuda de seu médico de confiança para ajudá-lo a parar de fumar.

Em qualquer resultado é possível você conseguir parar de fumar.

CHUPAR CHUPETA…
Que dificuldades você pode encontrar em parar de fumar?
Quando você fuma fica dependente de uma droga chamada nicotina. Assim, se você tem uma grande necessidade de fumar, é porque você está dependente da nicotina. Ela funciona como todas as drogas que causam dependência (como álcool, cocaína ou heroína). É normal, portanto, que os primeiros dias sem cigarros sejam os mais difíceis.

Se você já tentou várias vezes e não obteve êxito, visite a página do INCA aqui ou aqui.

Pare agora!
Sabemos que não existe um momento ideal, mas procure parar de fumar quando não estiver vivenciando situações muito estressantes.
Para se deixar de fumar existem alguns métodos que você pode utilizar sozinho:
– Parada abrupta: deixa-se de fumar de uma vez só, abandonando totalmente o uso de cigarros de uma hora para outra;
– Parada gradual: possui duas formas para se abandonar o cigarro

1) a primeira é a redução do número de cigarros. Por exemplo:
Um fumante de 30 cigarros por dia, no primeiro dia fuma os 30 cigarros usuais. No segundo, 25. No terceiro, 20. No quarto, 15. No quinto, 10. No sexto, 5.

O sétimo dia, seria a data para deixar de fumar e o primeiro dia sem cigarros.

2) A segunda modalidade é o adiamento da hora do primeiro cigarro. Por exemplo:
– No primeiro dia começa a fumar às 9 horas;
– No segundo dia, às 11 horas;
– No terceiro dia, às 13 horas;
– No Quarto dia, às 15 horas;
– No quinto dia, às 17 horas;
– No sexto dia, às 19 horas;
– O sétimo dia, seria a data para deixar de fumar e o primeiro dia sem cigarro.

http://www.inca.org.br/prevencao/ tabagismo/pareagora.html

Cuidados que você deve ter ao parar de fumar
O indivíduo que decide deixar de fumar pode apresentar alguns sintomas. Eles são passageiros e podem persistir por algumas semanas, mas desaparecem com o passar do tempo, pois são causados pela dependência que a nicotina provoca no organismo, que foi intoxicado durante anos e precisa de tempo para livrar-se desta substância e passar a funcionar livre da influência dela. Conheça os possíveis efeitos transitórios da suspensão da nicotina e como superá-los:

http://www.inca.org.br/prevencao/tabagismo/cuidados.html

Indisposição gástrica, diarréia ou prisão de ventre
É necessário adaptar a dieta conforme a alteração apresentada. Em poucos dias o aparelho digestivo se normalizará.

Ganho de peso
Isto ocorre em alguns ex-fumantes e até serve como desculpa para muitos fumantes não deixarem de fumar. A preparação adequada para deixar o fumo deve incluir a prática de exercícios e uma dieta balanceada, pobre em gordura e açúcares e rica em verduras, vegetais e frutas frescas.

O fumante também pode sentir sintomas como irritação, mudança de humor, insônia e falta de concentração. É importante observar que esses efeitos não são demorados. Eles só duram algumas semanas. Se eles persistirem por mais tempo, é porque outra causa está em jogo. Neste caso, o ex-fumante deve procurar seu médico para avaliar o estado geral de sua saúde.

http://www.inca.org.br/prevencao/tabagismo/cuidados.html

Programa de tratamento medicamentoso do tabagismo (sem o uso de nicotina)
Baseado na administração de um novo medicamento, a bupropiona (Zyban®), este método já foi empregado com sucesso em mais de 1 milhão de pessoas nos EUA.

Inicialmente indicada por suas propriedades de antidepressivo, a bupropiona mostrou surpreendentes taxas de abstinência do cigarro entre os pacientes tabagistas tratados. Em pesquisas posteriores, outras propriedades desejáveis foram detectadas de forma significativa. Destacamos:
– Eficácia superior às administrações de nicotina (adesivos, gomas de mascar, comprimidos, etc.), sem os inconvenientes da “terapia de intoxicação” destes métodos.
– Alívio dos sintomas na síndrome de abstinência da nicotina.
– Redução no ganho de peso, comum aos que abandonam o tabagismo.
– Relação custo/benefício mais favorável quando comparada aos outros métodos farmacológicos disponíveis.

O programa de tratamento, já amplamente testado e documentado em relação a sua eficácia, consiste dos seguintes passos:
– Numa avaliação inicial com o médico, o paciente escolhe uma data para deixar de fumar.
– Uma semana antes da data programada, inicia-se o uso do medicamento (Zyban®/ bupropiona 150 mg).
– Na data combinada, o paciente interrompe o tabagismo, sendo útil o apoio psicológico especializado nesta fase, assim como reavaliações com o profissional no início da 4ª e 6ª semanas, para o reforço dos objetivos e otimização dos resultados.
– A medicação é continuada na dose de manutenção até a 7ª ou 12 ª semana, conforme o benefício alcançado.
– Ao decidir-se por abandonar o vício do cigarro, conte com apoio profissional.

Centro Médico Brigadeiro – Cardiologia Preventiva – Av Brig Luis Antonio,3840- Jd Paulista.- Tels:5506 2030/ 9918 1230 – Estamos à disposição para informações adicionais.

Mídia

Ver mais

Palavra do Presidente

Fernando Walder

Prezados colegas. Estamos diante de uma das maiores crises já vivenciadas por este país. Enfrentamos um turbilhão de dúvidas econômicas e políticas que, ameaçam a estabilidade alcançada ao longo de anos. Tais incertezas trouxeram de volta o fantasma da inflação e desemprego.

Saiba mais